Saiba como participar de atividades complementares nos Campi do IESB

Quando o relógio marca 11h, normalmente os alunos do Centro Universitário IESB já estão de mochilas prontas e sentindo o ar puro do fim do dia de aula. Mas e se eles pudessem desfrutar desse período - entre a saída e o horário de almoço - para conferir palestras e rodas de conversa, todos com aquisição de horas complementares, sem necessariamente estarem no mesmo curso das atividades ofertadas?

Pensando nisso, o IESB elaborou atividades que serão ofertadas até o fim do semestre em todos os Campi. Ou seja, é a chance dos alunos se desenvolverem e conhecerem um pouco mais sobre o mercado de trabalho.

"É a oportunidade de auxiliar o aluno no desenvolvimento de competências pessoais e profissionais, aumentando o vínculo dele com a instituição e ampliando a sua capacidade de empregabilidade", explica a coordenadora dos eventos, professora Daniella Goulart.

E para quem quer preencher horas complementares, aí vai a dica: a presença em quaisquer atividades gerará automaticamente 3 horas para o histórico acadêmico. Para tanto, as inscrições estão sujeitas a esgotamento, com limite máximo de 100 estudantes por atividade. Para se inscrever, basta acessar o Aluno Online e procurar pelo campo "Extensão/Atividades Complementares" na sessão "Acadêmico".

As primeiras atividades já ocorreram, e contaram com as presenças da gerente de Políticas Públicas do Facebook na América Latina, Débora Delbart (Debs), do coordenador do Projeto Educação Livre (EduLivre), Ricardo Carvalho, e do professor Sebastián Parasole, coordenador do curso de Gastronomia e líder do projeto Bandoneón. Confira as próximas atividades que serão realizadas ao longo deste mês:

Data: 17/10
Horário: 11h às 12h
Local: Auditório do Campus NORTE
Atividade: Projeto Educação Livre: Plataforma online de tecnologia social*
O coordenador do projeto, Ricardo Carvalho, volta ao IESB para apresentar, desta vez aos alunos do IESB Norte, as atividades desempenhadas pela plataforma e conversar com eles sobre a importância das
competências sócio-emocionais como ferramentas para entrada no mercado de trabalho.

Data: 17/10
Horário: 11h às 12h
Local: Auditório do Campus CEILÂNDIA
Atividade: Projeto Bandoneón
Simultâneamente à atividade que ocorre no Campus NORTE, o professor Sebastián Parasole, coordenador de Gastronomia, conversa com os alunos do Campus CEILÂNDIA sobre a iniciativa e a importância da educação gastronômica em Escolas Públicas e os impactos na qualidade da merenda escolar.

Data: 19/10
Horário: 9h às 12h
Local: Sala de Cinema - Campus SUL
Atividade: Você sabe estudar?
Pedro Haluch, aluno do curso de Ciências da Computação que compõe o quadro de contemplados pelo Bolsa Excelência IESB, lidera uma palestra para dar dicas de estudos para os alunos.

Data: 22/10
Horário: 11h às 12h
Local: Sala de Cinema - Campus SUL
Atividade: Design de Notícias
Amaro Junior, coordenador de Design Gráfico do IESB, explica como fazer uma bela capa de jornal. Você já tem os textos e as fotos. O que mais é preciso fazer para deixar uma capa de jornal atrativa?

Data: 26/10
Horário: 9h às 12h
Local: Auditório do Campus CEILÂNDIA
Atividade: Você sabe estudar?
Pedro Haluch volta ao IESB, desta vez no Campus CEILÂNDIA, para conversar agora com os alunos e dar dicas de estudos.

Data: 31/10
Horário: 11h às 12h
Local: Sala de Cinema - Campus SUL
Atividade: Empreendedorismo nas redes sociais
Ana Célia Costa, criadora da Escola de Redes Sociais debate as melhores técnicas para se empreender usando as redes sociais como veículo de comunicação.

Data: 12/11
Horário: 11h às 12h
Local: Auditório do Campus NORTE
Atividade: Empreendedorismo nas redes sociais
Ana Célia Costa, criadora da Escola de Redes Sociais debate as melhores técnicas para se empreender usando as redes sociais como veículo de comunicação.

Data: 14/11
Horário: 11h às 12h
Local: Auditório do Campus CEILÂNDIA
Atividade: Empreendedorismo nas redes sociais
Ana Célia Costa, criadora da Escola de Redes Sociais debate as melhores técnicas para se empreender usando as redes sociais como veículo de comunicação.

Por Felipe Caian Dourado



Compartilhe: