IESB realiza 1ª Mostra de Arquitetura

Com apresentação de trabalhos acadêmicos e rodas de conversas, estudantes e professores debateram a importância do alinhamento entre a teoria do ambiente acadêmico e a prática do mercado de trabalho.

O Centro Universitário IESB realizou sua 1ª Mostra de Arquitetura dia 21 de março, no Campus Sul, para um momento de troca de experiências na área e exposição de trabalhos de alunos e ex-alunos. Em meio a projetos estruturais de centros culturais, hotéis e escolas, e propostas arquitetônicas e urbanísticas para melhorar a cidade, a mostra reuniu toda a comunidade acadêmica, profissionais do mercado, egressos, professores e alunos dos cursos de Arquitetura e Urbanismo e Design de Interiores do Centro Universitário IESB.

Segundo a coordenadora dos cursos de Arquitetura e Design de Interiores do IESB, professora Larissa de Aguiar Cayres, a proposta surgiu em 2017 e foi concretizada neste ano. “Temos o intuito de realizar rodas de discussões em jornadas acadêmicas e lançar também o primeiro anuário dos melhores trabalhos acadêmicos dos alunos do último ano”.

Os grupos foram divididos entre professores, egressos, alunos e profissionais para a troca de conhecimentos. “Além disso, pudemos apresentar à comunidade todas as propostas de melhorias para Brasília, como ciclovias, urbanização, entre outras.Falamos sobre o curso, a formação para o mercado de trabalho, Trabalhos de Conclusão de Curso, que é o grande bicho papão dos alunos. Pudemos desmistificar tudo isso, além de mostrar os trabalhos expostos”, disse.

IMAGEM-MAQUTE-Mostra-Arquitetura-41-.jpg

Vivências compartilhadas

Renan Mendes Monteiro formou-se em Arquitetura em 2017 e hoje trabalha num escritório. Ele avalia que a troca de informações entre professores, alunos e recém-formados faz a diferença. “As discussões e técnicas de arquitetura são coisas que utilizamos no dia a dia do trabalho e, quando estamos na faculdade, vivenciamos um pouco de sonho. Por isso, ver todas essas questões na prática é incrível”.

O egresso montou projeto de uma escola no bairro Jardins Mangueiral, em Brasília (DF), com a utilização de estruturas de madeira que, ao contrário do que acreditam, segundo ele, é mais sustentável do que concerto ou aço. “Trouxe esse estudo para o IESB durante minha pesquisa de TCC. A estrutura é mais durável também. Se o viaduto de Brasília fosse feito de madeira, ele não teria caído. Existem templos de madeira no Japão que existem há milênios”, destacou.

O ex-aluno Flávio Alcântara formou-se em Design de Interiores em 2014 e hoje estuda Arquitetura. Ele citou como destaque o empreendedorismo ligado à administração de negócios, tema pouco debatido durante o curso, mas essencial. “Achei bacana a proposta de uma conversa informal sobre a profissão. Hoje, faço projetos comerciais e residenciais e as discussões sobre a montagem de escritórios e a vida autônoma, mercado de trabalho e fluxo de clientes, além de administração de finanças voltada a projetos foram muito valiosas”.

Flávia explica ainda que Arquitetura e Design se complementam, pois um oferece a visão do projeto como um todo e o outro do interno. “O Design de Interiores é importante dentro do curso de Arquitetura, pois esses alunos não têm conhecimento detalhados de coisas específicas do design, como ergonomia, direcionamento, que não são focos da arquitetura. No Design, vemos o interior e pensamos no ser humano dentro daquele espaço, com mobilidade, estética e beleza”.

 

 Anny Cassimira

 



Compartilhe: