Como apurar uma reportagem?

Durante o lançamento do seu livro “Antenas da Floresta: a saga das TVs da Amazônia”, a jornalista Elvira Lobato deu dicas sobre levantamento de informações

O jornalista produz uma boa matéria quando tem compromisso com a verdade, disposição para apurar à fundo aquela pauta e ter imparcialidade. Para a jornalista Elvira Lobato, que lançou seu livro no IESB, sem um estudo profundo, há grandes chances de a matéria “cair”. Ela comentou a importância de uma boa apuração para produzir notícias, já que o mundo digital vive a era das Fake News, as temidas notícias falsas. “Na elaboração de uma boa matéria, o levantamento de dados só termina quando você não tem mais nenhuma pergunta sem resposta”, revelou Elvira.

Lancamento-do-livro.jpg

O repórter precisa escrever para o leitor que não é especialista naquele assunto, ou seja, um texto com qualidade e clareza. “É essencial dominar o assunto. E, nós, temos uma coisa básica, o compromisso com a verdade”, declarou.

Elvira conta que todo conteúdo produzido na chamada Amazônia Legal é veiculado em mídias regionais e consumido apenas pela população local, em pequenas cidades do Maranhão, Mato Grosso, Tocantins, Pará, Acre e Amazonas.

Livro-Elvira-Lobato-Antenas-da-Floresta.jpg

Os jornalistas da região têm formação prática e não possuem nível superior, sendo que a maior parte deles exercia outras profissões em garimpos e meio rural. “Esse é um mundo muito rico encontrado lá. Só pude ter essa visão de mundo indo até lá – em minhas expedições entre 2015 e 2016”, disse a jornalista, que atuou por 23 anos na Folha de S.Paulo e possui 35 anos de profissão.

O lançamento do livro “Antenas da Floresta: a saga das TVs da Amazônia” ocorreu no Auditório D do Campus Sul dia 6 de abril.


Por Letícia Amaral


Compartilhe: