Alunos de Gastronomia aprendem lições de mercado com egressos do curso

Na noite de ontem (16), os alunos de Gastronomia do Centro Universitário receberam a visita de egressos do curso que estão bem inseridos no mercado de trabalho para uma aula de expectativas, perspectivas e realidade. Com o tema “Ex-alunos do IESB no mercado atual”, André Rochadel, Thaiza Pacheco e Edgar Filho fizeram um panorama da vida profissional como um gastrônomo.

Formado em 2011, André Rochadel abandonou sua formação em Engenharia Elétrica e seu emprego no Metrô de Brasília para iniciar seus estudos no curso de Gastronomia do IESB. Passou por grandes restaurantes da capital, como Gero, La Boulangerie, Casa Doce e Bottarga, onde exerceu a função de chefia. Percebeu então que na cidade não existia muitas opções nesse cargo porque a maioria dos estabelecimentos são autorais. Assim, resolveu ir para o restaurante Alloro, no Rio de Janeiro, onde atualmente trabalha como souschef. O ex-aluno explicou como são os cargos, rotinas e salários nesses locais e ressaltou como o diploma pode ser um catalisador no carreira, já que o profissional para a entender o processo de uma cozinha em todos os seus momentos e em todas as mesas. Ainda, comentou sobre as diferenças de mercado nas duas capitais, onde Brasília fideliza o cliente e no Rio de Janeiro o público é mais rotativo. “Levem tudo que aprenderam aqui mas cheguem abertos para aprenderem ainda mais”, finalizou o egresso.

Encontro-Egressos-Gastronomia-5.JPG  Encontro-Egressos-Gastronomia-11.JPG

Dona do bistrô Cookers Cozinha Criativa, Thaiza Pacheco também se formou em 2011 no IESB. Passou por grandes restaurantes da cidade, como El Paso/Texas, Le Jardin Du Golf, Gero e começou um trabalho em parceria com um amigo que resultou em seu restaurante. A ex-aluna destacou a grande expectativa que o formado entra em um mercado difícil. “É importante entender que a formação não é sinônimo de Chef. Respeito a hierarquias é necessário”, explicou Thaiza. Para ela, o diploma tem de vir aliado à experiência e destaca a importância dos estágios durante o curso.  Ainda, apresentou aos alunos que o mercado de Brasília é diferente dos outros estados. Aqui, as cozinhas não são tão completas e, por isso, possuem menos funções. E quanto menos, maiores as obrigações. A ex-aluna também apresentou um panorama sobre os prós e contras de ser um contratado ou possuir seu próprio negócio e a necessidade do profissional se reinventar, estar atento às novidades e fazer parcerias. “As dificuldades são uma constante, mas não são tudo”, encerrou Thaiza.

Encontro-Egressos-Gastronomia-13.JPG  Encontro-Egressos-Gastronomia-15.JPG

Edgar Filho também possui uma carreira diferente dos seus colegas e pôde mostrar um outro perfil aos alunos. Formado em 2013 no IESB, o gastrônomo escolheu a pâtisserie como área da Gastronomia. Suas experiências passaram por diversos espaços, como cozinha no restaurante Pobre Juan, Buffet do TJ-DF; pedagógico, no Senac, e a representação da Nestlé, seu trabalho atual. Edgar contou aos alunos sobre a dificuldade de estagiar e estudar ao mesmo tempo, já que um restaurante requer esforço físico e mental do profissional. Mas ao mesmo tempo, lembrou a importância que a experiência conta no currículo, ressaltando como a monitoria durante o curso ampliou seus conhecimentos. O egresso também destacou as diferenças de trabalhou de um patissier, começando pela rotina e em como existe uma rispidez na confeitaria em que um erro pode ser fatal para o produto. Ampliando as perspectivas do aluno, Edgar ressaltou que os concursos na área são de suma importância e em como parecem mais difíceis do que realmente são e o quanto o prêmio pode ser um diferencial no currículo.

Todos os egressos deixaram aos alunos a mensagem de como o diploma é importante na área e a relevância de chegar aberto ao aprendizado constante no mercado de trabalho. Além do respeito às hierarquias em uma cozinha. Ao final, os presentes puderam tirar suas dúvidas e conversar com os ex-alunos. 

A atividade faz parte de uma série de encontros com ex-alunos atuantes no mercado. Confira as datas das próximas ações:

Segundo Encontro

26 de abril

Simone von Sohsten Ramalho - Thermomix.- Brasília

Capacidade máxima de vagas: 60 alunos

Terceiro Encontro

27 de abril

Marcelo Petrarca - Restaurante, Bloco C, Inverso - Brasília.

Capacidade máxima de vagas: 60 alunos.

Quarto Encontro

18 de maio

Mateus Takanos -  Restaurante Ghen Ghis Khan – Brasília

Capacidade máxima de vagas: 60 alunos.

Quinto Encontro

8 de junho

Carlos Braga - Restaurante Combinado – Brasília

Capacidade máxima de vagas: 60 alunos

Por Laura Maria


Compartilhe: